AMOR-PRÓPRIO.

  • 0

AMOR-PRÓPRIO.

Category:Artigo

 

Desenvolver o amor-próprio vai muito além de comprar uma roupa bonita, se olhar no espelho e se sentir bonito(a), se amar de verdade parece simples, porém, vai exigir de você muita disposição para se desapegar das rejeições, traumas e tristezas do passado.

Você foi ensinado, que sempre deve respeitar, amar e cuidar do próximo, entretanto, a sociedade esqueceu de lhe ensinar que, antes de você amar qualquer outra pessoa, primeiramente, você deve se respeitar, se cuidar, e principalmente, se amar!

As confusões, e as más interpretações sobre o amor-próprio começam quando nós se deparamos com o outro, e a compreensão entre o respeito, e as limitações que devem ser construídas para termos relacionamentos saudáveis  entre o meu ser e os outros.

Os relacionamentos, tem um grande papel para a nossa evolução, pois, tudo aquilo que admiramos ou odiamos nos outros são apenas as nossas próprias projeções pessoas.

Quando você inicia uma vida amorosa, você não esta buscando realmente um parceiro (a), mas sim, uma pessoa que possa viver essas fantasias na qual você acredita ser o “verdadeiro amor”. Você procura preencher este vazio, e as suas expectativas através do outro.

Estas aprendizagens errôneas que tivemos sobre o “amor romântico” acontece já em nossa infância, vindo de diversas fontes como, por exemplo:

  • Clássicos da Disney.
  • Dramas da TV, e da sociedade que buscam até hoje, viver um lindo conto de fada em sua realidade.

LEMBRE-SE: Não é da responsabilidade da outra pessoa, preencher este vazio de amor, alegria e felicidade que você busca. Nada, absolutamente nada, vem de fora, o processo é de dentro para fora, este é um conceito basico para iniciar um relacionamento harmônico e feliz consigo, e com o seu parceiro(a).

Nunca espere do outro, aquilo que você não faz para você mesmo. Um relacionamento harmônico e pleno é feito com duas pessoas já completas, duas pessoas que já são felizes sozinhas, que se amam, e se respeitam primeiramente. Elas têm um  único  propósito, que é de partilhar apenas o amor, alegria.

 

Comece a fazer uma autoavaliação, sempre que se encontrar em conflitos dentro dos seus relacionamentos. Pergunte-se:

  1. Qual foi a emoção negativa que o meu parceiro(a) despertou em mim?
  2. Quando foi a primeira vez, em que eu me sentir assim? (A maioria dos acontecimentos em nossas vidas, são  padrões repetitivos, as quais você não aprendeu a lição.)
  3. O que eu preciso acreditar ser verdade, para eu me sentir assim?
  4. Quais são os benefícios que eu tenho, quando isso acontece? O que eu ganho? (Você sempre esta ganhando algo).
  5. Por último, e o mais importante. Quem eu quero ser depois disso?

 

 

Rafael Gomes
Terapeuta Holístico

Gratidão!

 


Leave a Reply